Ácido linoleico potencializa os resultados do treino

Se você é rato de academia e está pensando em incluir algum suplemento em sua rotina, já deve ter ouvido falar no ácido linoleico. Vantajoso para quem quer aumentar os ganhos musculares e melhorar o shape, esse produto é encontrado em lojas especializadas em artigos fitness e deve ser usado sob orientação profissional.

Conversamos com a nutricionista esportiva Geórgia Bachi sobre esse queridinho dos marombados. Confira as recomendações da especialista para quem deseja começar a suplementação e aprenda também algumas dicas de dieta para deixar o seu corpo ainda mais malhado.

 

Conheça o ácido linoleico

O ácido linoleico é um ácido graxo – ou seja, uma gordura – da família do ômega 6. O suplemento desempenha diversos papéis. Entre eles, ajuda a regular os níveis de colesterol no sangue, o que, no longo prazo, protege a saúde cardiovascular. Ele também impede a formação de depósitos de gordura e auxilia no controle da pressão arterial.

O produto é encontrado em sua forma de CLA – ácido linoleico conjugado -, geralmente em cápsulas gelatinosas. Ele é recomendado para quem busca eliminar as gorduras ruins da alimentação. De acordo com Geórgia, não existem contraindicações ou evidências cientificas de efeitos colaterais negativos.

Apesar disso, o ácido “não deve ser consumido em excesso”, alerta a nutricionista. É importante a avaliação de um profissional para elaborar uma dieta adequada para o consumo desse suplemento. Uma rotina regular de exercícios físicos também ajuda a manter a saúde e o peso ideal.

Potencialize os seus ganhos

Sempre vale lembrar da importância da alimentação para o ganho de músculos. A ingestão de proteínas após os exercícios físicos, segundo Geórgia, favorece a recuperação e a síntese proteica muscular. É por isso que você deve investir em uma shake de whey protein, numa omelete ou no já clássico peito de frango após o treino.

As melhores opções envolvem a mistura de uma proteína, um carboidrato e fibras, vitaminas ou minerais. Confira a lista dos alimentos recomendados pela nutricionista esportiva:

– Proteína: alcatra, filé mignon, patinho, filé de tilápia, peito de frango, lombo de porco, ovo ou whey protein

– Carboidrato: milho, arroz, massa, mandioca ou batata-doce

– Fibra/vitaminas/minerais: brócolis, vagem e folhas.

Apesar de muito cultuado entre os marombas, o whey protein é apenas alternativa para quem não tem tempo. Para obter bons resultados, você pode beber o shake no pós-treino, mas sem abrir mão de uma refeição sólida mais tade, com carboidrato e uma proteína de alto valor biológico. Ela deve ocorrer no máximo três horas após o treinamento intenso.

Gostou das dicas? Deixe um comentário! E aproveite para conferir outros artigos de nutrição e atividade física aqui no Aroma de Cachos.

  • So yummy looking, it makes my mouth water 🙂

    temason 23 de novembro de 2018 08:15 Responder
  • That looks Yummy, looking good!

    temason 23 de novembro de 2018 08:15 Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *